Frequently Asked Questions

O que é Consórcio

Entenda todas as possibilidades de bons negócios que o Consórcio pode gerar para você e seus clientes.

Agora que já conhece os benefícios do consórcio, faça o cadastro e aproveite o conteúdo exclusivo para você
cadastro
O que é Consórcio e como funciona?

É uma modalidade de compra baseada em um Grupo de pessoas físicas e jurídicas, com um prazo preestabelecido, onde os integrantes participam com um valor mensal para a aquisição de bens Móveis, Imóveis ou Serviços.

Quais as formas de contemplação?

Sorteio, Lance Fixo e Lance Livre.

Como funcionam os Lances Fixos?

O lance corresponde a 20% do saldo devedor da cota do consorciado.

Qual é a diferença do consórcio para o financiamento?

No consórcio não há cobrança de juros, pois trata-se de autofinanciamento, em que os recursos são gerados dentro do próprio Grupo.

Quem poderá adquirir consórcio?

Pessoas físicas e jurídicas.

Qual o número máximo de participantes por grupo?

Até 2.000 participantes por grupo

Qual o máximo de cotas em um grupo que um consorciado pode adquirir?

No máximo 10% do total de cotas de um mesmo grupo.

Cliente brasileiro, que reside no exterior, poderá adquirir cotas de consórcio?

Sim! Mas a Carta de Crédito só tem abrangência nacional.

Qual a forma de pagamento da primeira parcela?

Boleto bancário ou débito em conta, desde que a conta seja na CAIXA.

Cliente que não tem conta na CAIXA pode comprar consórcio?

Sim! A conta na CAIXA é exigida apenas para clientes que escolheram a opção débito em conta.

Há taxa de adesão?

Não é cobrada taxa de adesão.

Pessoa Jurídica tem desconto?

Não! Pessoa Jurídica apenas não tem a opção de contratar o Seguro Prestamista.

É permitido adquirir o consórcio em conjunto com outra pessoa?

Não! O consórcio é feito em nome de uma única pessoa, cadastrado por CPF ou CNPJ.

Correntista CAIXA tem algum plano diferenciado?

Não! A vantagem neste caso são os débitos em conta para correntistas da Caixa Econômica Federal.

O pagamento das parcelas poderá ser por débito em conta corrente ou poupança?

Sim! Desde que o consorciado possua conta corrente ou poupança na Caixa Econômica Federal.

Quando é feita a atualização da Carta de Crédito, do saldo devedor e das prestações no caso de consórcio imobiliário?

O reajuste é anual, a partir da data de sua primeira assembleia, e são atualizados pelo INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor.

Quando é feita a atualização da Carta de Crédito, do saldo devedor e das prestações no caso de consórcio de Veículos – Grupos Novos?

O reajuste é anual, a partir da data de sua primeira assembleia, e são atualizados pelo INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor. Existem grupos cujo o reajuste ocorre pela tabela FIPE do mês anterior, quando há aumento.

Após a contemplação, enquanto não utilizada, a carta de credito sofre alguma atualização?

Sim! O valor da Carta de Crédito, enquanto não utilizada, é corrigido por uma aplicação financeira determinada pelo BACEN e o saldo devedor e as parcelas continuam sendo atualizados pelo INPC.

Após a contemplação e utilização da Carta, o saldo devedor e as prestações sofrem alguma atualização?

O saldo devedor e as parcelas continuam sendo atualizados pelo INPC. A carta de credito não é atualizada, pois já foi utilizada.

É permitido alterar o valor da Carta de Crédito contratada?

A alteração só poderá ocorrer após a realização da primeira Assembleia Geral Ordinária – AGO, e só é permitida para cotas adimplentes e não contempladas.

Cliente com restrição tem algum impedimento para aderir ao consórcio?

O cliente com impedimento consegue aderir ao Consórcio, mas não consegue utilizar a Carta de Crédito após a contemplação para a aquisição do bem.

O consorciado, após aderir à cota, poderá desistir?

Sim! Respeitando as regras estabelecidas em contrato.

É possível comprar um imóvel com a Carta de Crédito e colocar a documentação em nome de duas pessoas?

Não! Somente o nome do consorciado deverá constar na matrícula, com exceção dos consorciados casados ou que vivam em união estável.

Existe possibilidade de transferência de Carta?

Sim! Há uma taxa de 1%, cobrada ao cliente sobre o valor da carta de crédito.

A Carta de Crédito poderá ser usada para arrematar imóveis em leilão?

Não poderá ser utilizada para arrematar imóveis em leilão.

Quais as condições para utilização do crédito para a modalidade de construção?

Possuir terreno próprio e urbano e o mesmo estiver quitado e livre de ônus.

Ao adquirir um imóvel, como poderá ser composto o valor a ser pago?

Poderá ser composta pela Carta de Crédito, recursos próprios e, caso o consorciado se enquadre nas exigências da CEF, poderá ser utilizado também o FGTS.

Para análise de crédito, o consorciado poderá compor a renda com mais alguém?

Sim! Mas somente com o cônjuge ou união estável comprovada.

É possível o consorciado converter a Carta em espécie?

Sim! Desde que aguarde 180 dias após a data da contemplação e o saldo devedor da Carta seja quitado.

Qual o procedimento após a escolha do imóvel pelo consorciado?

O consorciado deverá dar entrada no processo de utilização de crédito via “Central de Relacionamento com o Cliente” ou “Serviços ao Cliente” no site da Caixa Consórcios.

Existe alguma vistoria do imóvel para liberação do crédito?

Sim! Será avaliado por um engenheiro credenciado pela Administradora Caixa Consórcios.

De quem é a responsabilidade pelo custo dessa vistoria?

A primeira vistoria é custeada pela Caixa Consórcios.

Quais as formas de amortização, caso o consorciado seja Contemplado por lance?

O valor pago no lance pode amortizar o saldo devedor, reduzindo as prestações ou o prazo.

Em uma mesma assembleia poderá ser ofertado lance fixo e livre?

Sim! Mas, para efeitos de contemplação só será acatada uma modalidade.

Após a contemplação, a Carta de Crédito, enquanto não utilizada, passa atuar como Aplicação Financeira. Qual a média do rendimento desta aplicação?

O histórico demonstra uma rentabilidade de 90% a 99% do CDI. Mas, como qualquer investimento, não há como garantir uma rentabilidade mínima.

Como é liberado o crédito em caso de construção?

Em etapas de acordo com o Cronograma Físico-Financeiro da obra. Sendo no mínimo 4 parcelas e no máximo 18, a liberação do crédito será condicionada à conclusão da etapa.

Como é o processo de pagamento para as etapas de construção?

Concluída a etapa, a Caixa Consórcios fará uma vistoria no imóvel. Com o “de acordo” do engenheiro, a parcela referente àquela etapa será liberada por meio de reembolso.

Em caso de construção, poderá ser dado outro imóvel em garantia?

Não! Neste caso o imóvel a ser dado em garantia deverá ser o próprio terreno onde será construído, o qual deverá estar em nome do consorciado e livre de ônus.

Cite algumas possibilidades de uso do FGTS no consórcio?

Complementar a carta de crédito para compra de um imóvel, amortização extraordinária ou liquidação de saldo devedor de consórcio de imóvel.

Veja todos

Alguns motivos para assinar o Convênio